COCAMAR: “Futuro brilhante do Brasil no agro inclui a integração”



Principal palestrante do 1º Congresso Brasileiro de Integração Lavoura-Pecuária-Floresta (ILPF), que reuniu 300 convidados na tarde da última quarta-feira (09/05) no Restaurante Central do Parque Internacional de Exposições de Maringá, onde acontece a Expoingá 2018, o presidente da John Deere Brasil, Paulo Renato Herrmann, declarou: “o futuro brilhante do Brasil, no agronegócio, inclui os sistemas integrados”.

John Deere - Herrmann estava acompanhado de Luiz Lourenço, presidente do Conselho de Administração da Cocamar, Afonso Akioshi Shiozaki, também integrante do Conselho, e de José Cícero Aderaldo, vice-presidente-executivo da cooperativa. A Cocamar Máquinas, concessionário John Deere para as regiões de Maringá, Paranavaí e São Pedro do Ivaí, no Paraná, integra desde 2016 o Grupo Cocamar.

Desafio - Ao pronunciar-se, antecedendo a palestra de Herrmann, Luiz Lourenço ressaltou que o objetivo da integração é incorporar solos de pastos degradados ao moderno processo produtivo. “O Brasil tem 120 milhões de hectares de pastos, dos quais mais de 90% são degradados. Com a integração poderíamos alojar o atual rebanho bovino brasileiro, de 200 milhões de cabeças, em apenas 20% da área, e com muito mais qualidade”, disse. E completou: “Temos o desafio de fazer as pessoas entenderem que é possível multiplicar o faturamento de suas propriedades, e de forma sustentável”.

Certificar - Em sua exposição, o presidente da John Deere Brasil, que também preside a Associação Rede ILPF – entidade que, em nível nacional, fomenta a integração -, mencionou que projetos integrados, em diferentes formatos, já somam cerca de 12 milhões de hectares no país. Segundo ele, o passo seguinte é certificar as propriedades que fazem ILPF, conferindo a elas um selo de qualidade e, com isso, agregar um valor a mais para seus produtos – grãos e carnes.

Brasil - Herrmann destacou o potencial e a vocação brasileira para o agronegócio, cujas perspectivas, de acordo com ele, são as mais animadoras. Até 2050, somando a população da China e da Índia, serão nada menos que quatro bilhões de pessoas. “O principal negócio dos chineses é a indústria e o forte dos indianos são os serviços. Nós é que iremos alimentá-los”, frisou.

Painel - Após a palestra, vários especialistas participaram de um painel, entre eles o engenheiro agrônomo César Augusto Feltrin Gesualdo, da unidade da Cocamar em Paranacity (PR). Gesualdo demonstrou o histórico do produtor César Luis Vellini, de Jardim Olinda (PR), em solo arenoso, que faz integração há cerca de 20 anos. Vellini se destaca por sua alta produtividade de grãos e também pelo expressivo desempenho da pecuária.

 

 

 

Fonte: Imprensa Cocamar

 




Mais Notícias

Rua Pedro Celestino, 1802 - 2º Andar - Salas 23/26 - Telefone (67) 3022-4247 - CEP 79.002-371, Campo Grande/MS
Agrotvnews - Todos os direitos reservados - Desenvolvido por